Programa/Program

 

SÁBADO 11.07.2009

SESSÃO PARALELA 11
11:00 – 12:40
Sala B102

 

Redes, tecnologia e desenvolvimento territorial
Lopes, Maria (mceulopes@di.estv.ipv.pt)
Instituto Politécnico de Viseu

Face ao carácter dinâmico inerente à capacidade de adquirir informação, no âmbito de um processo de aprendizagem permanente, o desempenho empresarial é condicionado pela inserção em redes indutoras de mudança tecnológica, complementaridade e interacção. Mas a capacidade de interacção das empresas é influenciada pelas características dos territórios em que se localizam e o desenvolvimento destes depende do desempenho empresarial: gera-se um efeito de simbiose económica e territorial.

Apresentam-se resultados de investigação empírica, evidenciando algumas características tecnológicas e geográficas das redes de contactos das empresas sediadas no território constituído pelas NUT III Dão-Lafões e Serra da Estrela, localizado na região Centro de Portugal.


O Contributo do Transporte Aéreo para o Desenvolvimento Regional em Cabo Verde
Ribeiro, Denilson (denilsongribeiro@yahoo.com)
Silva, Jorge (jmiguel@ubi.pt)
Universidade da Beira Interior

Este trabalho evidência o Transporte Aéreo em Cabo Verde como activo estratégico para o desenvolvimento sustentado do país sobretudo pela influência exercida em sectores vitais da economia nacional como o Turismo. Começamos com uma análise retrospectiva da evolução do tráfego aéreo, isto é, dos movimentos de Passageiros, Aeronaves, Carga e Correio transportados entre 1995 e 2006. Depois perspectivamos a evolução desses movimentos até 2015. Finalizamos com uma análise SWOT ao sector identificando vectores estratégicos orientadores das intervenções política e técnica nos processos de tomadas de decisão, e elaborando propostas para ultrapassar as fraquezas, fortalecer as potencialidades, explorar as oportunidades e minimizar as ameaças.


Taxas ambientais aeroportuárias baseadas na valoração de externalidades: o caso do Aeroporto da Portela
Carballo-Cruz, Franciso (fcarballo@eeg.uminho.pt)
Universidade do Minho

A introdução de taxas ambientais sobre o transporte aéreo é reclamada por certos sectores sociais e alguns governos, com a finalidade de que o preço dos bilhetes reflicta a totalidade dos custos externos. Neste artigo revê-se uma metodologia para o cálculo de Taxas Ambientais Aeroportuárias (TAA), com base nas externalidades associadas à perturbação por ruído e às emissões de carácter local. Ademais estimam-se as taxas potencialmente aplicáveis no Aeroporto da Portela, por tipo de avião. A metodologia empregue prova a exequibilidade do cálculo destas taxas e revela que a sua correcta determinação implica ter em consideração, tanto as especificidades de cada aeroporto como a composição da frota que nele opera.


Interacção, Aprendizagem Colectiva e Criatividade em Regiões de Baixa Densidade. Estudo de Caso sobre a Região do Alentejo
Domingos, Estela (estela@dpp.pt)
Ministério do Amb., do Ord. do Território e do Desenv. Regional

As regiões de baixa densidade ao participarem em Redes Associadas ao Conhecimento e Criatividade (RACCs) ganham capacidade inovadora pois a interacção facultada por estas redes promove processos de aprendizagem colectiva e de criatividade. A maior parte do território da região do Alentejo apresenta características de baixa densidade mas possui um conjunto de infra-estruturas, recursos e actores que podem constituir factores de base propícios à participação nestas redes. Com o incentivo do Quadro de Referência Estratégico Nacional 2007-2013, o Alentejo tem-se posicionado como promotor em diversas RACCs que detêm características variadas relativamente ao conteúdo tecnológico e intensidade de conhecimento e criatividade e ao âmbito geográfico.


Uma Abordagem Relacional ao Desenvolvimento dos Territórios
Correia, Ricardo (ricardocorreia@ipb.pt)
Instituto Politécnico de Bragança
Brito, Carlos (cbrito@fep.up.pt)
Universidade do Porto

O sucesso de uma região não surge instantaneamente mas resulta de várias décadas de interacções entre diferentes empresas e organizações localizadas em diversas regiões. Nenhuma região é uma ilha. As regiões contêm realidades que dependem de relacionamentos estabelecidos entre actores localizados em diversos espaços geográficos. Desta forma a dinâmica territorial passa em grande medida pela da rede de relacionamentos das empresas que operam no território. Adoptando-se uma abordagem relacional analisa-se neste artigo o caso da instalação da Swedwood em Paços de Ferreira que coloca em evidência a importância das redes de relações para o desenvolvimento territorial.

ABERABER APDR ABER RSAI