RPER N.º 18

Redistribuição Regional e Estabilização Espacial do Rendimento
- Uma Análise Descritiva para Portugal.


Resumo:

Embora o Produto Interno Bruto per capita seja um indicador importante para conhecer a distribuição do rendimento tendo em conta o local onde é gerado, isto é onde ocorre o processo produtivo, esta análise pretende ir mais além, tentando conhecer a distribuição espacial do rendimento, particularmente do rendimento das famílias, para além das regiões de geração do PIB. Analisaram-se os diferentes fluxos de redistribuição do rendimento, que partindo do PIB permitem chegar ao rendimento disponível ajustado das famílias – agregado a partir do qual as famílias executam o seu consumo efectivo. Numa primeira fase o trabalho versará a redistribuição inter-regional do rendimento, pretendendo-se compreender se o nível das disparidades do produto entre as regiões NUTS III portuguesas também se verifica – ou se ao contrário é atenuado ou ampliado - no rendimento disponível ajustado das famílias. Numa segunda parte o problema é colocado em termos dinâmicos, sendo o objectivo estudar a estabilização espacial do rendimento. Isto é, pretende-se saber se no plano regional existem mecanismos de estabilização do rendimento disponível ajustado das famílias, quando ocorrem perturbações do produto regional, ou noutras palavras, perceber se existe entre as regiões portuguesas um fenómeno de risk sharing.

Palavras-chave: Redistribuição inter-regional; estabilização espacial; PIB per capita; rendimento disponível ajustado das famílias

Códigos JEL: R12; I31


Voltar