RPER N.º 24

Movimentos Migratórios Regionais do Interior Português:
Quem Saiu e Quem Entrou?


Resumo:

O presente trabalho calcula e analisa a migração líquida, das regiões NUTS III do Interior português, no período intercensitário entre 1991 e 2001, compreendendo uma desagregação por grupo etário e sexo.

Essa estrutura do saldo migratório foi calculada através de uma metodologia indirecta baseada na equação da concordância. No essencial, da variação populacional obtida, no período indicado, para cada grupo estudado retira-se a diferença devida a acontecimentos naturais, ou seja, óbitos e nascimentos, sobrando o saldo migratório, à parte ajustamentos menores.

Os resultados obtidos mostraram que houve migração líquida positiva para o Interior Português, entre 1991 e 2001, devendo-se esta, sobretudo, a entradas de pessoas, homens e mulheres, com mais de 40 anos. Mostraram também um saldo migratório negativo nos grupos mais jovens, em início de vida profissional. De entre as várias razões que podem motivar estes resultados salienta-se a falta de oportunidades para fixar os jovens no Interior, e a procura de um tipo de qualidade de vida, proporcionada por estas regiões, por parte dos mais idosos. A consequência mais evidente desta estrutura do saldo migratório é o agravamento, por este mecanismo, do envelhecimento da população do Interior. Discutem-se neste trabalho riscos e oportunidades proporcionadas por este fenómeno.


Palavras-chave: saldo migratório, Interior, estrutura etária, equação da concordância, envelhecimento da população.


Códigos JEL: J11


Voltar