RPER N.º 27

Desenvolvimento local e efeitos indirectos do investimento directo do estrangeiro em Portugal: a importância da capacidade de absorção regional

 

Resumo:

O IDE pode operar como um veículo importante de dinamização do desenvolvimento económico regional, tanto através dos seus efeitos directos como indirectos. Neste artigo, focamos o caso dos efeitos indirectos e, concretamente, avaliamos a relevância da capacidade de absorção das regiões – avaliada através de uma medida de capital humano – para a ocorrência e a dimensão desses efeitos. Apesar de existirem razões teóricas válidas para crer que a capacidade de absorção das regiões é um factor que condiciona a manifestação de externalidades do IDE, a evidência disponível é ainda muito escassa. Este estudo procura contribuir para esta vertente de investigação analisando, simultaneamente, a existência de externalidades intra e inter-sectoriais. Uma outra vantagem do estudo é o facto de adoptar um nível de desagregação regional mais detalhado do que normalmente aplicado em estudos desta natureza. Em concreto, adoptamos um conceito de região que inclui o concelho em que a empresa doméstica se localiza e os concelhos que com ele fazem fronteira. Os resultados obtidos – usando dados de painel e a metodologia System GMM – confirmam a importância da capacidade de absorção regional, a par da proximidade geográfica entre empresas multinacionais e empresas domésticas.

Palavras-chave: externalidades intra-sectoriais, externalidades inter-sectoriais, Portugal, capacidade de absorção, desenvolvimento regional.

Códigos JEL: F21, F23


Voltar