RPER N.º 34

Convergência à escala local: uma análise espacial exploratória sobre os municípios portugueses

Resumo:

Após o processo de alargamento da União Europeia, que ocorreu a partir da década de 1980, as políticas regionais foram reforçadas, fazendo com que as disparidades do PIB per capita entre Estados-membros diminuíssem. No entanto, esta tendência de convergência à escalada nacional não é observada ao nível das regiões de cada país, onde as disparidades regionais tendem a aumentar. No presente trabalho, procedemos a um exercício empírico de convergência dos municípios portugueses continentais, entre 1998 e 2009. Diferentemente da literatura comum, usamos uma abordagem econométrica espacial como um meio para incorporar o papel do espaço e da geografia no desenvolvimento económico, considerando os efeitos de dependência e heterogeneidade espacial. A primeira conclusão aponta para a existência de um forte processo de beta-convergência durante este período. Os resultados também sustentam a existência de dois clubes de convergência, um primeiro composto pelos municípios do interior com velocidade de convergência superior e um segundo, formado pelos municípios do litoral com uma velocidade de convergência menor, mas ainda assim significativa. A presença de dependência espacial no processo de convergência dos municípios costeiros representa o nosso terceiro e último resultado.              

Palavras-chave: Aglomeração, Convergência, Municípios Portugueses e Autocorrelação Espacial.

Códigos JEL: R11, R12 e O47.

 

Voltar